Picos-PI, 23 de maio de 2022
Educação

Grevistas podem ter ponto cortado se não retornarem às salas de aula

Professores em protesto em Picos no último sábado (21). – Foto: Portal Tô de Olho

As medidas estabelecidas no decreto que determina o retorno das aulas na rede estadual de ensino passam a valer a partir desta segunda-feira (23), em todo o Piauí. O documento, assinado pela Governadora Regina Sousa (PT), estabelece a  reorganização do calendário escolar para mininizar os prejuízos ocasionados pela greve dos professores, que já dura mais de 90 dias.

O texto autoriza também a Secretaria de Educação a fazer a reorganização da lotação dos profissionais da educação, bem como a contratação temporária de professores substitutos para suprir a falta de profissionais que permanecerem em greve.

A governadora também autorizou a Seduc a fazer descontos no contracheques dos profissionais de educação que permanecerem em greve. No texto, a chefe do executivo estadual ressalta que o Tribunal de Justiça reafirmou a ilegalidade do movimento na última quarta-feira.

Foto: Portal Tô de Olho

Os professores da rede estadual paralisaram 100% suas atividades no dia 23 de fevereiro. A categoria contesta os 14,17% de aumento salarial já aprovado pelo Governo e cobra um reajuste linear de 33% para servidores ativos e inativos, como fixado na Lei Nacional do Piso do Magistério.

Apesar do decreto, expedido na última quinta-feira, os professores prometem continuar mobilizados. O Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinte) anunciou uma assembleia para esta semana para deliberar sobre os rumos do movimento.

Movimentação 

Em Teresina, as escolas da rede estadual de ensino registraram movimentação intensa na manhã desta segunda-feira. No Liceu Piauiense, no Centro, muitos estudantes chegaram cedo para o retorno das aulas presenciais.

Em outras regiões da capital e no interior do estado, também foram registradas movimentações de estudantes nas escolas da rede estadual.

 

BANNER SQUARE FINAL

Deixe um comentário